Rewind

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Avô,

13.02.
 
Quero pedir-te uma coisa, Vovô.
 
Diz pequeno,
 
Olha pela Vovó, sim?
 
 
Hoje, Avô, fui lembrar-me de ti para ao pé de quem mais te amou.
 
[Parabéns!]
 
E falei de ti a tarde toda - as mãos sempre dadas com a esperança que só o teu nome acende.
 
A Avó riu muito - o coração dela vive do que deixaste nele, sabes?
 
[Obrigado]
 
Hoje, Avô, queria muito pedir-te uma coisa, não te importas?
 
Olha pela Milinha, sim?
 
 
Peço-te a ti que foste o maior coração de todos,
 
que foste a minha casa, a minha voz, o meu amigo
 
que não deixes que a nossa Milinha tenha pressa.
 
 
Hoje, Avô, não houve festa, nem mesa comprida, nem bolo,
 
mas, mesmo num hospital, eu, o A., os Pais e a Vovó estivemos contigo
 
[porque estivemos juntos]
 
 
Hoje, Avô, fizeste anos
 
e eu peço-te, a ti, que sempre quiseste mais para nós do que para ti
 
que o azul dos olhos da Vovó continue a ser o céu para onde te mudaste.
 
 
Faz, Avô, o que puderes,
 
só tu que sabes a falta que vocês me fazem.
 
[Obrigado]
 
 
Nós por cá, não te esquecemos  
 
E, agarrados à luz que acendeste nas nossas vidas,
 
Havemos de chegar juntos ao outro lado do escuro.
 
Um beijo,
 
R. 
 
Enviar um comentário