Rewind

sexta-feira, 3 de maio de 2013

o silêncio cala-se|

O silêncio cala-se até que chegue tua boca
E a primeira palavra seja sede
E eu possa matá-la na seiva dos beijos que me dás

O silêncio cala-se até que cheguem teus dedos
E a primeira palavra seja fome
E eu possa matá-la nas carícias que o teu corpo me traz

O silêncio cala-se até que cheguem teus olhos
E a primeira palavra seja saudade
E eu possa matá-la nos segredos que a tua pele desfaz

O silêncio cala-se até que a palavra seja nossa
E tudo o que nos diga seja essa ausência de mundo
Em que as coisas persistem sem nome e sem medida

RM
Enviar um comentário