Rewind

domingo, 9 de junho de 2013

depois de ti|

O ar com que demoro teu nome no peito
Traz o perfume do teu corpo quando passas
É fogo, é céu, é um mais que perfeito
Sonho que tu traças

A sombra do teu corpo ausente
É saudade bordada na luz que te chama
É fome e sede de quem na carne te ama
É noite caída escura de repente

A paz que me fica dos beijos que te dei
É mar infinito e praia de cal deserta
É manhã doce numa janela aberta
Nas ruas da tua pele onde passei

RM




Enviar um comentário