Rewind

terça-feira, 25 de junho de 2013

sempre tu, mãe|

Sempre tu nessa manhã maior de luz e de sossego
E teu sorriso desenhando esperança na face de todos os dias
Sempre tu nessa valsa da vida e do apego
Em que sempre juntos nos querias

Sempre tu nessas horas de tempo que se esquece
E os livros como caminhos em que te sigo
Sempre tu nessa estrada só comigo
Ou numa longa praia que entardece

Sempre tu nessa pele dos abraços e da saudade
E tua coragem rasgando céus mais altos e mais fundos
Sempre mais eu quando estamos juntos
Nessa infinita onda de verdade

Sempre tu no sangue de todos os dias
E tua memória mapa sereno de cada conquista
Sempre as horas mais doces em que querias
Um sonho grande e fundo que persista

RM




Enviar um comentário