Rewind

domingo, 9 de junho de 2013

lume|

Queimo a pele por arder no lume do teu rosto
E querer entrar na manhã imerso no mar do teu peito
Queimo o medo e a dúvida num fogo posto
A arder fundo em teu leito

Queimo o tempo por viver cada coisa que é só tua
E querer levar no bolso o sentimento
Queimo a saudade com a memória dessa rua
Em que colhi da tua boca o alimento

Queimo o peito por bordar na minha pele a tua ausência
E querer seguir de perto a sombra da tua vida
Queimo nos versos a fome com a cadência
Para que só tu me sejas sempre devolvida

RM


Enviar um comentário