Rewind

segunda-feira, 29 de julho de 2013

a tua boca|

Não querer mais nada que não a tua boca
E nela escutar todas as palavras de lume do amor
Não querer mais nada que não a tua boca
E nela escutar o sangue correndo a estalar-me a pele
Não querer mais nada que não a tua boca
E saber que o amor vem dito nas palavras novas que só tu me ensinas
Não querer mais nada que não a tua boca
E saber que o amor é mais que tudo um silêncio
Um silêncio de fome e voo picado
Em que a saliva queima
E um grito fundo sobe sobre a noite

RM
Enviar um comentário