Rewind

quinta-feira, 25 de julho de 2013

noite|

E a noite vem estender-se comprida no fundo do teu ventre
E encher do pó dos sonhos a areia fina do teu corpo 
É quando a noite chega doce e mansa
Que tudo é espanto no leito de meus olhos
E todo o infinito é perto e já se alcança
Vem com a noite dormir toda no rumor dos corpos
E dizer das palavras a vida proibida
Vem com a noite demorar o tempo nas esquinas
É quando a noite vem
que de ti fica
Um cheiro de alameda florida

RM
Enviar um comentário