Rewind

segunda-feira, 29 de julho de 2013

cidades|

E as cidades são luzes na distância
De longe vejo as ruas em que meus dedos te tiveram
A noite é uma gruta em que o vento te busca e te chama 
E no abrigo das sombras como braços
Todas as coisas, de novo, se disseram
RM
Enviar um comentário