Rewind

quinta-feira, 6 de março de 2014

Avô,

não sei rezar ao Deus que te levou
 
as minhas palavras são todas para ti
e para o Deus que te devolve no infinito do verde que desperta

não sei rezar ao Deus que te roubou

as minhas preces são todas para ti
e para o Deus que me diz que há na vida uma porta sempre aberta

não sei rezar ao Deus que se ausentou

a minha esperança é toda em ti
e no Deus que faz da saudade um mar que me liberta

não sei rezar ao Deus que não esperou

o meu futuro é todo para ti
e para o Deus que fez do amor um abrigo numa estrada já deserta


RM   
Enviar um comentário