Rewind

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Amar não tem contexto. Quem ama, não vê o fundo. E o objecto desse amor não tem lugar. O amor não vive em prisões e, se queremos que se dilate e cresça, não lhe podemos dizer até onde. O amor que é amor não pode partir derrotado. Não nos corre o sangue nas veias, independentemente do lugar?; Não nos entra o ar nos pulmões, seja qual for o local? Amar é isso mesmo - respirar a presença dessa pessoa sempre, sem a confinar a um espaço. Só quando alguém não tiver lugar, terá lugar na tua vida. Porque exactamente a levaste até aí. Amor é liberdade. Se for real, permanecerá; se não, nunca existiu.
Lembra-te sempre de que quem é livre, sempre se acaba prendendo. A solidão é uma prisão. E todos dela queremos escapar.
Enviar um comentário