Rewind

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

súplica|

Que ficasse, pediam teus olhos
E em teu peito se abriu um mar todo de luz
Que te amasse, pediam tuas mãos
E foi nelas todo que eu me pus

Que te abraçasse, pedia teu corpo 
Com medo de nas sombras dormir nu
Que te afagasse, pedia tua pele
E em mim tudo era uma carícia que eras tu

Que te abrigasse, pedia teu sonho
Com medo do tempo que demora a tristeza
Que te jurasse, pedia tua fome
Que seria teu no ferro de cada certeza

Que te escutasse, pedia teu fado
Com medo do dilúvio da distância
Que te regasse, pedia tua boca
Com beijos, o chão seco dessa ânsia

Que te roubasse, pedia tua vida
Com vontade de infinito no céu aberto
Que te olhasse com a doçura
De quem não demora e está perto

RM



Enviar um comentário