Rewind

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

para ti|

Querer-te é como na manhã o sol num beijo fundo
E na praia um mar gigante que o tempo não domina
Sonhar-te é trazer na borda da pele fome de mundo
E saber que contigo o infinito não termina

Lembrar-te ao passar na rua que desperta
É como sentir de mil carícias a frescura
Meu peito é uma janela sempre aberta
Onde chega de ti na luz toda a doçura

São para ti as flores que dei ao vento
E minhas mãos são o perfume que te beija
És na pele de tudo como o firmamento
E és tudo o que o meu peito enfim deseja

Regresso a ti para deixar no sonho um tempo novo
Em que a graça das coisas seja perene como os dias
É por ti que na corrente da vida eu me movo
E no meu peito guardo tudo o que dizias

RM
Enviar um comentário