Rewind

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

não mais|

Não nascem flores em mãos vazias
E não há luz nas margens de rios sem céu
Não há mais paz sem as palavras que dizias
Ou que o teu corpo deixava voando no breu

Não nascem mares em terras sem fome de infinito
E não se bordam sonhos em desertos de saudade
Não há mais que um tempo morto e maldito
A que só tu trarás de volta a liberdade

Não nascem sorrisos em jardins de sombra e solidão
E não traz a chuva promessas do que não há
Procuro por ti nas linhas da minha mão
Como num porto a que o teu ventre, um dia, voltará

RM
Enviar um comentário