Rewind

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

vou com o vento|

Vou com o vento dormir ao fim do horizonte
E ver arder as horas sem que elas me gastem a vida
Vou com o vento dormir no colo da noite em cada fonte
E não querer sequer a despedida

Vou com o vento beijar o mar e beber do sal o infinito
E ver da terra o ventre largo, inteiro e luminoso
Vou com o vento ouvir ao tempo o que foi dito
E saciar, enfim, o estar saudoso

Vou com o vento dançar nas rochas como num templo
E sentir da noite o corpo quente e movediço
Vou com o vento dentro do peito se contemplo
A memória da tua boca jurando compromisso

RM
Enviar um comentário