Rewind

domingo, 29 de dezembro de 2013

saudade|

A estrada dobra sempre na saudade
E dentro de mim fica o sonho eterno do amor
É lá longe que fica esperando a verdade
Para que a vida se cumpra sempre com fulgor

Na distância é que o perfume das coisas dura mais
E é no escuro que os olhos buscam sempre e mais a luz
É na distância que os dias não são iguais
Se lhes falta na carne o beijo que seduz

Vens ter comigo no vento que desliza devagar
E enrolas teus braços no meu peito com vontade
Sei que és tu quem vem para me abraçar
Porque o vento que vem traz liberdade

Na minha pele se escreve a tua ausência
Com a vontade que tenho de voltar
O teu nome é no sangue uma evidência
Como um sonho que se cumpra devagar

RM
Enviar um comentário