Rewind

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Avô|

Irei semear a saudade perto das pedras dos tanques espelhados
E esperarei no espelho que, do céu, teus olhos me cheguem como pássaros
Irei contar às vides sozinhas ao longe, as memórias do tempo de outras gentes
E florirão no chão as pegadas que juntos pusemos nessas tardes 
No caminho de novo tenro, as saudades serão flores
E nessa planície verdejante e nua
Guardarei no bolso, contente, mais essa lembrança tua.

RM
Enviar um comentário