Rewind

sexta-feira, 26 de abril de 2013

se vieres ver-me|

Se vieres ver-me traz no rosto o sorriso de areia fina
E traz no corpo essa graça subtil e serena dos pássaros chegando
Nos olhos traz, se puderes, um mar profundo e salgado
E na palavra traz cidades brancas de que o tempo se esqueceu

Se vieres ver-me traz contigo a vida suspensa na saudade
E quando tua boca faminta quiser meus lábios
Vem e rouba-mos enquanto o tempo não chega

E as cidades brancas serão o altar
Em que as flores persistem e não morrem
E o teu nome o chão em que a vida se prolonga 

Como num pomar

RM 
Enviar um comentário