Rewind

terça-feira, 9 de abril de 2013

cumpre.te|

Cumpre-te
E faz da espuma dos dias um mar de esperança

Cumpre-te 
Lentamente enamorando-te do Sol que adormece

Cumpre-te
Sem esquecer o perfume do pescoço onde o amor atou teus dedos

Cumpre-te
Enquanto os rios correm postos a sorrir pelo vento que os beija

Cumpre-te
Enquanto os versos rimam e a música flutua nas noites de janela aberta

Cumpre-te
Enquanto o frio da montanha empresta à noite uma nostalgia funda

Cumpre-te
Enquanto os campos balouçam e as águas jorram dos tanques de pedra

Cumpre-te
E faz do corredor dos dias
Um castelo que se ergue no alto, lento e sólido
E em cujas muralhas poderás ver saciada
A tua sede de um infinito mais fundo
A tua fome de um céu mais alto.

RM
Enviar um comentário